Refinaria de petróleo: o que aprender com o incêndio de 1983

Refinaria de petróleo

Em janeiro de 1983, a maior refinaria de petróleo, localizada em Paulínia, interior de São Paulo, sofreu o incêndio mais expressivo da sua história. Um raio atingiu em cheio a válvula de segurança do tanque de óleo diesel e provocou uma explosão seguida de incêndio. Felizmente ninguém se feriu.

No topo do tanque, havia uma válvula de alívio de pressão e vácuo. Quando há pressão demais dentro do compartimento, ela expulsa os gases para a atmosfera. E se há vácuo, ela recolhe ar. Sendo assim, o raio atingiu o tanque justamente quando havia uma nuvem de gás em seu interior.

Foram 12 horas de incêndio. Cem homens e 14 viaturas do Corpo de Bombeiros ajudaram a conter as chamas, que chegaram a 40 metros de altura. Após usar jatos de água sem grande sucesso, a espuma química conseguiu apagar o incêndio. Os fortes ventos espalharam a fumaça provocada pelo incidente, atingindo cidades vizinhas.

Metade do óleo diesel presente no tanque foi queimado, o equivalente e 7,5 milhões de litros. O prejuízo foi estimado em dois milhões de dólares, que seriam cobertos pelo seguro.

 

O incêndio na refinaria poderia ter sido evitado?

O tanque da refinaria de petróleo localizado em Paulínia era aterrado, o que reduz os riscos de incêndios e outros problemas graves provenientes de descargas atmosféricas.

Mas, para reforçar essa medida de segurança, seria importante também uma proteção externa, composta por captores que evitam a ação das descargas atmosféricas. Neste mecanismo, o raio percorre as partes metálicas do compartimento, sem gerar partes quentes ou corrosões.

A identificação do método mais seguro de prevenção contra incêndios e explosões deve ser definido pela empresa em conjunto com uma equipe especializada neste tema. Ao entender as necessidades e os riscos do local, os profissionais farão uma auditoria e darão as orientações corretas sobre como evitar desastres causados por raios.

De acordo com o sistema de satélites que monitora os raios do planeta, o Brasil é o país com maior incidência de raios no mundo, pelo fato de ter grande parte de seu território localizado em zona tropical. Ao todo, são 70 milhões de raios por ano, o dobro do que é registrado nos Estados Unidos. Ao longo de 20 anos, 30 pessoas morreram em decorrência dessas descargas atmosféricas.

Este é um dos motivos pelos quais as empresas precisam se preocupar em instalar Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e tomar todas as demais providências que minimizem os riscos de incêndios e explosões, capazes de danificar patrimônio e colocar em risco a vida dos funcionários e demais profissionais envolvidos.

LEIA MAIS: Como fazer um bom gerenciamento dos riscos de explosões

 

Garanta a segurança das refinarias de petróleo

Por ser considerada uma área clarificada, as refinarias de petróleo precisam estar sempre atentas aos riscos e contratar empresas especializadas em prevenção de explosões para fazer uma vistoria de qualidade e garantir a segurança das dependências e dos trabalhadores.

A empresa que se destaca neste segmento de gerenciamentos de riscos de explosões é a Project-Explo.

Localizada na cidade de São Paulo, é composta por profissionais altamente qualificados e preparados para oferecer uma consultoria com base nas orientações da NR 10, que rege sobre a segurança em instalações e serviços em eletricidade, e da NR 20, que trata da segurança e saúde do trabalho com inflamáveis e combustíveis.

A Project-Explo oferece um amplo diagnóstico, com indicações claras do que é necessário ser feito para garantir adequação às normas, com investimento justo e a máxima segurança.

Entre os clientes que já atestaram os serviços da Project-Explo estão Bayer, O Boticário, Johnson & Johnson e Natura. Braskem, Oxiteno, Petrom, Petroquímica União, Petroserv, entre outras.

Para conhecer melhor os serviços, entre em contato pelos telefones (11) 5589-4332, (11) 2578-0008 e (11) 95072-8894.

Tudo o que
você precisa
saber sobre
NR-10 e NR-20!

Baixe nosso ebook grátis.

Open chat